Casas nos arredores de Lisboa com maiores aumentos no 3.º trimestre

Os preços das casas nos concelhos do Montijo, Barreiro, Alcochete e Mafra registaram uma subida de 25% no terceiro trimestre de 2019, a maior do país, de acordo com Índice de Preços Residenciais (IPR) da Confidencial Imobiliário.

De acordo com o IPR da imobiliária, “15 dos 21 concelhos nacionais onde a subida homóloga dos preços das casas no 3.º trimestre de 2019” foi superior a 15% localizaram-se nos arredores de Lisboa, com os restantes seis concelhos a localizarem-se na região do Porto.

“Montijo, Barreiro e Alcochete, na margem Sul do Tejo, e Mafra, a norte de Lisboa, são os quatro mercados com o maior crescimento homólogo dos preços em Portugal no 3.º trimestre de 2019, todos com variações no patamar de 25%”, pode ler-se no comunicado enviado às redações pela Confidencial.

A consultora assinala também que os concelhos de Almada, Sesimbra, Amadora, Moita, Seixal, Sintra e Setúbal, na região de Lisboa, registaram, “por esta ordem, variações homólogas de 24,9% a 20,0%”.

Na Área Metropolitana do Porto as subidas também atingiram proporção semelhante, com o concelho do Porto a registar uma subida de 23,8% relativamente ao ano anterior, o que constitui “uma desaceleração de mais de nove pontos percentuais face aos 32,9% a que os preços cresciam no final de 2018”.

“Matosinhos, com uma variação de 25%, é agora o concelho da região do Porto com maior subida de preços, mas destacam-se também Vila do Conde, Póvoa de Varzim e Espinho, todos com variações entre 21,9% e 18,7%, além de Valongo, onde a subida ficou em 15,3%”, de acordo com o IPR da Confidencial.

Na região de Lisboa, “com uma subida acima dos 15% incluem-se ainda Oeiras, Odivelas, Vila Franca de Xira e Palmela, mercados onde a valorização homóloga no trimestre se situou entre os 17,7% e os 15,9%”, e abaixo de 15% ficaram os concelhos de Cascais (11,1%), Lisboa (9,7%, em desaceleração desde 2018) e Loures (6,7%).

Nos arredores do Porto, o concelho de Gondomar registou uma subida de 14,3%, Vila Nova de Gaia de 11,4% e Maia de 10,6%, de acordo com o índice.

A Confidencial Imobiliário adianta ainda que a maioria dos concelhos (104, 37% do total analisado) apresentou, no terceiro trimestre de 2019, “uma subida de preços inferior aos 5%, “embora cerca de outro terço (77, isto é 28%) registe subidas entre os 5% e os 10%”.

“Um ano antes, no 3.º trimestre de 2018, a maioria dos mercados (139, isto é 50%) valorizava entre os 5% e os 10%, sendo o grupo de marcados com valorizações inferiores aos 5% circunscrito a 43 concelhos, ou seja 15% do total”, de acordo com o IPR.

Já nas subidas acima de 10%, “os 61 concelhos apurados para o 3.º trimestre de 2019 comparam com os 90 do mesmo período de 2018 (quotas de 22% vs 32%)”.

JE // JNM

Lusa

Você também pode gostar ...

0

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

1