Destaques

Câmara do Cadaval com orçamento de 11,9 milhões de euros para 2018

Câmara do Cadaval com orçamento de 11,9 milhões de euros para 2018

A Câmara do Cadaval (PSD) tem um orçamento de 11,9 milhões de euros para 2018, ano em que vai concluir as obras do Centro de Saúde e do Centro Escolar do Painho, segundo o documento hoje divulgado.

De acordo com o Orçamento, a que a agência Lusa teve acesso, o município tem como prioridades em 2018 terminar a construção do centro de saúde, para a qual tem inscrita uma verba de 525 mil euros do investimento total de 700 mil euros, e a requalificação do Centro Escolar do Painho (350 mil euros), indo investir 40 mil euros na aquisição de mobiliário e equipamento.

Para 2018, tem ainda afetos 300 mil para a requalificação das antigas oficinas municipais e edifícios envolventes (num investimento total de 979 mil euros), 232 mil euros para a conclusão da recuperação e valorização do Parque de Lazer da mata da Misericórdia, 300 mil euros para a beneficiação de percursos pedonais (total 600 mil euros) e 332 mil euros para a conclusão da remodelação do sistema de saneamento de águas residuais da vila.

O orçamento, mais baixo do que o de 2017 (que foi de 12,1 milhões de euros) foi aprovado por maioria, com PSD e CDS-PP a votar a favor e PS e CDU contra, na assembleia municipal realizada na quinta-feira.

Com o mesmo sentido de voto, os deputados municipais aprovaram também os impostos a aplicar em 2018.

Pelo quinto ano consecutivo, a Câmara decidiu fixar uma taxa de 0,375% para o Imposto Municipal sobre Imóveis (IMI)- o limite mínimo legal é de 0,3 e o máximo 0,45%- e espera arrecadar uma receita de 1,4 milhões de euros, abaixo da estimada para 2017 (1,9 milhões de euros).

As famílias com dependentes a cargo beneficiam no IMI de um desconto de 20 euros (um dependente), 40 euros (dois) ou 70 euros (três ou mais).

O presidente da Câmara, José Bernardo Nunes, explicou à agência Lusa que, à semelhança dos anos anteriores, a taxa do IMI é negociada com as freguesias, uma vez que a respetiva receita que sobre do pagamento das despesas fixas reverte para investimentos nas freguesias.

O município volta a isentar as empresas do pagamento de derrama e a ter uma participação de 4% no IRS dos cidadãos residentes no concelho, devendo beneficiar de uma receita de 329 mil euros.

O orçamento de 11,9 milhões de euros serve uma população de cerca de 14 mil habitantes.

FYC // MCL

Lusa

VidaFm Rádio

Dezembro 6th, 2017

Sem comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *