Destaques

Escola na Lourinhã com pavilhão desportivo e obras de requalificação ao fim de 25 anos

Escola na Lourinhã com pavilhão desportivo e obras de requalificação ao fim de 25 anos

A Escola EB 2,3 Dr. Afonso Pereira, na Lourinhã, vai receber um investimento de 1,1 milhões de euros para, ao fim de 25 anos, ter pela primeira vez obras de requalificação e pavilhão desportivo, anunciou hoje a câmara municipal.

O vereador da Educação, Fernando Oliveira, disse hoje à agência Lusa que vão ser investidos 600 mil euros na requalificação da escola, para os quais o município já celebrou um contrato com o Ministério da Educação no sentido de ser a câmara municipal a avançar com as obras.

Ao fim de 25 anos de existência, “a escola carece de requalificação a nível da pintura, infraestrutura, casas-de-banho, canalizações e cablagens para as novas tecnologias”, e “as obras vão desde o telhado ao rés-do-chão”, justificou o autarca.

Dos 600 mil euros, 361 mil euros são comparticipados por fundos comunitários, 207 mil euros pelo município e 32 mil euros pelo Ministério da Educação.

O autarca estima que o concurso público seja lançado no início de 2018 para as obras começarem no próximo verão, durante a interrupção das férias letivas.

O município está ainda a investir 500 mil euros em obras de transformação do pavilhão das inacabadas piscinas municipais da Lourinhã em pavilhão desportivo, para este “apoiar a atividade desportiva da escola”.

Pela primeira vez, a escola vai ter um pavilhão desportivo. A falta deste equipamento criava transtornos às aulas de Educação Física nos dias de frio e chuva, por não haver espaço coberto para a prática desportiva.

“Sempre foi uma grande falha de conceção a escola não ter um pavilhão desportivo e agora essa falha vai ser colmatada”, explicou.

As obras destinam-se não só a adaptar o espaço a pavilhão desportivo, como também a construir bancadas, balneários, marcar piso para várias modalidades desportivas e construir um primeiro andar para a prática de ginástica.

As obras começaram em agosto e deverão terminar em janeiro de 2018.

A escola possui cerca de 600 alunos.

O pavilhão desportivo não vai ter uso exclusivo pela escola e vai ser usado por outras associações desportivas.

Há cerca que 15 anos que o pavilhão das inacabadas piscinas municipais está em estado de degradação.

O projeto das piscinas municipais começou a ser construído em 1990 pela extinta Fundação Ventura Fernandes. Por dificuldades financeiras em concluir a obra, a autarquia veio em 2002 a comprar o terreno e o edifício por 300 mil euros.

Apesar de ter feito obras, o projeto nunca foi concluído.

Desde 2012 que o município tem a intenção de requalificar o espaço e transformá-lo em pavilhão gimnodesportivo para a escola, por estar a ela contíguo.

FYC // ROC

Lusa

VidaFm Rádio

Setembro 5th, 2017

Sem comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *