Header

Frutos 2017 abre na sexta-feira no parque das Caldas da Rainha

A “Frutos – Feira Nacional de Hortofruticultura” volta ao Parque das Caldas da Rainha entre os dias 18 e 27 com a vertente técnica intensificada e um cartaz de animação que pretende superar os 100 mil visitantes.

O certame que se pretende reafirmar como “uma montra representativa do que melhor se faz no setor da hortofruticultura em Portugal” volta a apostar nas jornadas técnicas como um dos pontos fortes da feira que, segundo o vice-presidente da Câmara das Caldas da Rainha, terá este ano “um consultório técnico onde os produtores se poderão aconselhar sobre os problemas que afetam as suas culturas”.

Aquela que foi durante os anos 70, 80 e 90 um dos mais importantes certames da área a nível nacional, e que depois de anos de interregno foi retomado mo ano passado no Parque D. Carlos I, terá como novidades “a participação dos Açores e do Fundão” e “um aumento dos pontos de venda de fruta ao consumidor quer por parte de produtores quer de vendedores da Praça da Fruta”, adiantou o vereador.

A feira contará igualmente com um espaço Entrega de Compras, “para que as pessoas possam durante a feira comprar fruta, mas recolhê-la apenas no momento de saída”, depois de visitarem o certame e assistirem aos concertos agendados para todas as noites.

Tiago Bettencourt, GNR, Djodje, Mimicat, Plant, Walking River Trunk, Richie Campbell, Dengaz Carminho e Xutos e Pontapés integram o cartaz do certame onde o público terá também acesso a ‘showcookings’ de ‘chefs’ conceituados, exposições e workshops.

Uma “máquina do tempo em que as pessoas poderão ver, em 3D, como era a feira no passado” é outro dos atrativos com que a autarquia espera voltar a atrair os “100 mil visitantes estimados do ano passado” e que pela primeira vez “vão ser totalmente contabilizados através de um sistema de torniquetes nas entradas, que nos leva a supor que este número possa subir”, disse Hugo Oliveira à Lusa.

A Frutos 2017 conta este ano com um orçamento de 350 mil euros e um apoio de cinco mil euros da Entidade de Turismo do Centro.

A Feira Nacional da Hortofruticultura, que realizou 27 edições desde 1979, é considerada pela Câmara das Caldas da Rainha “uma alavanca fundamental no apoio, modernização e divulgação da fileira dos frutos e hortícolas”, reavivada pela autarquia, que pretende que o certame seja “reconhecido nacional e internacionalmente como uma referência”.

As entradas para o evento, com acesso aos concertos, custam entre os 3 e os 5 euros e a autarquia disponibiliza um passe geral a 12 euros.

DYA // MLS

Lusa

Você também pode gostar ...

0

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

1