Cadaval aprova orçamento municipal de 9,8 milhões de euros

A Assembleia Municipal do Cadaval aprovou, na noite de sexta-feira, o orçamento de 9,8 milhões de euros para 2016, ano em que os principais investimentos são a construção do centro de saúde e do centro escolar do Painho.

A proposta de orçamento, a que a agência Lusa teve acesso, foi aprovada por maioria, com 13 votos a favor e 13 abstenções.

O Orçamento, no valor de 9,8 milhões de euros, abaixo do de 2015 (11 milhões), aponta como prioridades a construção do Centro Escolar do Painho (400 mil euros) e do Centro de Saúde da vila (meio milhão de euros), estando cabimentados 100 mil euros para cada uma das obras.

A construção do novo centro de saúde, prometido desde 2004, foi anunciado em julho pela Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo (ARSLVT) que, nessa data, celebrou um protocolo de colaboração com o município, para transferir o dinheiro para o município e ser este a lançar concurso e a adjudicar a obra.

Contudo, falta ainda assinar um outro contrato, para que a autarquia possa lançar o concurso.

O centro de saúde tem sido prometido desde 2004 pelos vários governos e já teve concurso público lançado e empreitada adjudicada.

As novas instalações vêm substituir as atuais, propriedade da Santa Casa da Misericórdia que, desde há vários anos, pretende dar um outro destino àquele espaço.

Depois do contrato celebrado em 2004, a obra, orçada na altura em 1,6 milhões de euros, foi reformulada, após se constatar que o projeto de arquitetura não se adequava ao terreno, sendo agora de meio milhão de euros.

O problema da adequação do projeto ao terreno ficou resolvido em 2008, mas desde essa altura que a ARSLVT tem vindo a analisar os projetos de especialidades e não deu até agora autorização para se iniciar a empreitada, nem transferiu para o município o dinheiro para a obra

O centro de saúde do Cadaval tem 12.500 utentes inscritos, dos quais 27% estão sem médico de família, de acordo com dados enviados pela ARSLVT à agência Lusa.

O orçamento de 9,8 milhões de euros serve uma população de cerca de 14 mil habitantes.

FYC // SO

Fonte: Lusa

Você também pode gostar ...

0

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

1