Terminal rodoviário de Torres Vedras

BarraqueiroA Câmara de Torres Vedras prevê deslocalizar em maio o terminal rodoviário do centro da cidade para a periferia, na Expotorres, para dar estacionamento gratuito a quem deixa a viatura na cidade e apanha diariamente transportes públicos para Lisboa.

O presidente da câmara, Carlos Miguel (PS), disse hoje à agência Lusa que município e a empresa Barraqueiro chegaram a acordo e “é ponto assente que a operadora vai deslocalizar-se para o Parque Regional de Exposições”, onde a autarquia está a criar condições, ainda que provisórias, para fazer em maio a mudança de todo o terminal rodoviário.

Segundo o autarca, existem duas mil pessoas que todos os dias se deslocam nos autocarros diretos para irem para Lisboa e, dessas, “60% deixam o carro estacionado na cidade e 30% fazem transbordo de outros autocarros”.

A deslocalização do terminal serve, segundo o município, para dar resposta aos passageiros.

“Temos consciência de que é incomportável pagar oito ou dez horas de estacionamento à volta do atual terminal e não conseguimos implementar o projeto de mobilidade sem antes dar uma solução de estacionamento para essas pessoas e ter as carreiras diretas a sair do Parque Regional de Exposições”, justificou Carlos Miguel.

A partir de maio, altura em que prevê também implementar o novo sistema de estacionamento na cidade, a autarquia garante a existência de cerca de 2.500 lugares gratuitos de estacionamento nessa zona.

Desses, 1.200 são dentro do próprio Parque Regional de Exposições e os restantes nas imediações, em terrenos já adquiridos ou cedidos à autarquia e que já são usados como estacionamento.

O autarca adiantou que o município está a adaptar instalações já existentes na Expotorres para, numa primeira fase, criar condições “provisórias” para deslocalizar o terminal “em abril ou maio”, dando “boas condições de espera” aos passageiros.

Município e Barraqueiro estão também a trabalhar na elaboração de um projeto para, numa segunda fase, vir a construir “em parceria” instalações definitivas.

A câmara está a instalar novos parquímetros em diferentes zonas da cidade, com o intuito de implementar o novo sistema de estacionamento, que prevê a existência de zonas para residentes e para comerciantes, mais lugares pagos no centro da cidade e mais lugares gratuitos na periferia.

A cidade possui 696 lugares de estacionamento com parquímetro, mas, com a instalação de novos parquímetros, passam a ser taxados 3.228, dos quais 2.065 podem ser também utilizados por moradores e comerciantes a baixos custos: um selo para uma viatura vai custar cinco euros para dois anos e, com possibilidade de comprar outro selo para uma segunda viatura, por dez euros.

Segundo a câmara, estima-se que permaneçam por dia na cidade entre dois a três mil automóveis.

Você também pode gostar ...

0

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

1