NSA consegue aceder a 100 mil computadores

imagesJá passaram vários meses desde que as primeiras revelações de Edward Snowden vieram a público, mas à medida que as semanas vão passando, novos esquemas são descobertos.

No final de 2013 ficou-se a saber que a Agência Nacional de Segurança norte-americana intercetava computadores que eram comprados online para colocação de software e hardware que garantisse acesso aos dados do PCs.Sabe-se agora, através de uma revelação do New York Times, que também eram instalados transmissores rádio que permitem aceder aos equipamentos mesmo quando estão desligados da Internet.

O jornal diz que atualmente existem 100 mil computadores em todo o mundo que estão abrangidos por esta tática de espionagem, num programa que tem o nome de Quantum. Os transmissores sem fios podem estar instalados em circuitos ou até em entradas USB, conseguindo transmitir até alguns quilómetros de distância.

A NSA tem depois vários recetores – que podem ser malas de mão por exemplo – que exploram os dados guardados nos equipamentos. De acordo com as informações apuradas a técnica terá sido usada para espiar elementos dos exércitos russos e chineses. A rede de 100 mil PCs infetados situa-se toda fora dos EUA.

O NYT diz que o hardware tem que ser instalado presencialmente, seja por um agente, pelos fabricantes ou por outro tipo de utilizadores “contratados”.

O escândalo da NSA, que foi considerado pelos leitores do TeK como o tema do ano de 2013, teve também repercursões ao nível da confiança das pessoas, como concluiu um relatório elaborado por eurodeputados.

O facto de até ferramentas de invasão de equipamentos específicos, como o iPhone, terem sido desenvolvidas e aplicadas, contribuiu para que as preocupações com a privacidade escalassem de tal forma que várias empresas estão a apostar no factor privacidade, como o Blackphone e o PrivatOS.

Fonte: tek.sapo.pt

 

Você também pode gostar ...

0

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

1